Presidente da Maurícia, envolvida em escândalo financeiro com Álvaro Sobrinho, vai demitir-se

A Presidente da República da Maurícia, Ameenah Gurib-Fakim, envolvida num escândalo financeiro, vai demitir-se após as cerimónias do 50.º aniversário da independência a 12 de março, anunciou hoje o primeiro-ministro, Pravind Jugnauth.

"A Presidente da República disse-me que vai demitir-se das suas funções. Chegámos a acordo sobre a data da saída, mas não a podemos ainda anunciar", declarou Jugnauth à imprensa.

A partida da única mulher chefe de Estado em África ocorrerá "pouco depois das celebrações do 50.º aniversário da independência", a 12 de março, e antes do reinício dos trabalhos no parlamento, no final do mês, adiantou.

Jugnauth considerou ainda que "em primeiro lugar está o interesse do país".

Ameenah Gurib-Fakim, 58 anos, ocupa desde junho de 2015 a função honorífica de Presidente da República da Maurícia, tendo sido a primeira mulher a ocupar o posto no país.

Bióloga reconhecida internacionalmente, Gurib-Fakim tem sido alvo de pressão, devido a acusações de que utilizou um cartão bancário fornecido por uma organização não-governamental para fazer compras pessoais.

O caso foi revelado há 10 dias pelo jornal local Express, que publicou documentos bancários.

Segundo o diário, a ONG em causa é o Planet Earth Institute, financiada pelo milionário angolano Álvaro Sobrinho, que está a ser investigado por suspeitas de irregularidades em Portugal.

O Express indicou que Gurib-Fakim utilizou o cartão para fazer compras no estrangeiro no valor de pelo menos 25.000 euros.

A República da Maurícia tem o estatuto de observador associado da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Sexta, 09 Março 2018 21:07
- -