Voz de Angola

Voz de Angola

Manuel Eduardo Futila é jornalista licenciado em Comunicação e relações internacionais é editor da Voz de Angola

Tel: +244930341639   

eduardofutila@vozdeangola.com

 

A visita oficial à China feita pelo Presidente angolano saldou-se na assinatura de 138 contratos e garantias de empréstimo de 2.300 milhões de dólares (2.000 milhões de euros), noticiou hoje a imprensa angolana.

O Governo de Angola está a analisar um projeto de privatização parcial da petrolífera estatal Sonangol, mas só depois de junho de 2019, indicou o ministro dos Recursos Minerais e Petróleo angolano, citado hoje na imprensa local.

Dois mil milhões de dólares para projectos de infra-estruturas essenciais ao desenvolvimento é o resultado directo da visita de dois dia de João Lourenço à China.

Pelo menos 2.500 suicídios foram registados em Angola entre janeiro de 2013 e agosto de 2018, anunciou hoje fonte oficial, referindo que os números "não refletem a realidade do país", porque "vários casos não são reportados" às autoridades.

A Academia Angolana de Letras (AAL) pediu hoje ao Governo que não ratifique o Acordo Ortográfico (AO), perante os "vários constrangimentos identificados" no documento, que necessita de uma revisão.

O “The Wall Street Journal” revelou “como um alerta de um banco de Londres impediu o que podia ter sido um dos maiores assaltos de sempre a um banco central”, numa extensa reportagem sobre o “Caso 500 milhões de dólares do Banco Nacional de Angola (BNA)”.

A Polícia Federal brasileira emitiu hoje sete mandados de busca ligados à apreensão de 16 milhões de dólares (13,8 milhões de euros) em dinheiro e em relógios de luxo ao vice-Presidente da Guiné Equatorial, a 14 de setembro.

A polícia angolana anunciou hoje a "saída voluntária" de Angola de 180.802 cidadãos da República Democrática do Congo (RDC), maioritariamente envolvidos na prática de garimpo de diamantes na província da Lunda Norte.

A Direcçao Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAC) da Procuradoria Geral da República (PGR) manteve a prisão preventiva do antigo ministro dos Transportes Augusto Tomás após interrogatório na manhã desta terça-feira, 9.

O Ministério do Interior (Minint) desmentiu, nesta terça-feira, informações segundo as quais o Presidente da República, João Lourenço, questionou ao ministro do sector, Ângelo da Veiga Tavares, na última sessão do Conselho de Segurança Nacional, sobre supostas execuções sumarias levadas a cabo pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC).