Voz de Angola

Voz de Angola

Eduardo Futila é licenciado em Comunicação e Ciências Sociais é Administrador do Canal de Noticias Voz de Angola

Cel: +244930341639   eduardofutila@vozdeangola.com

A implementação das autarquias é a única via de promoção do desenvolvimento equilibrado dos municípios, pelo que Angola deve descartar o exemplo de Moçambique, que optou pelo “gradualismo” e 25 anos depois não conheceu avanços, considerou, sábado, no município da Jamba, na Huíla, o presidente da UNITA.

A cooperação militar entre Angola e a Sérvia, afetada devido à crise financeira no país africano desde 2014, vai ser retomada com a formação de 25 cadetes das Forças Armadas Angolanas, em 2019, anunciou hoje o Governo angolano.

A greve de enfermeiros de Luanda arrancou hoje, com adesão total dos profissionais, a par um encontro de negociações com a entidade empregadora, que não surtiu efeitos, informou fonte sindical.

Os 164 municípios de Angola vão passar a ter uma bandeira e um brasão municipal, símbolos oficiais que existiram até à independência do regime colonial português, a 11 de novembro de 1975, segundo uma proposta de lei.

Mais de metade da dívida pública externa de Angola já é garantida desde 2016 com carregamentos de petróleo, modelo que o próprio Governo admitiu este ano estar a atingir "a exaustão".

O Tribunal Penal Internacional (TPI) absolveu hoje o antigo vice-Presidente da República Democrática do Congo (RDCongo) Jean-Pierre Bemba, condenado em primeira instância por crimes de guerra e contra a humanidade cometidos na vizinha República Centro-Africana, entre 2002 e 2003.

A Companhia União de Cervejas de Angola (Cuca), detida pelo grupo Castel, assinou hoje, em Luanda, com a empresa moçambicana "Moz Bebidas Lda", um acordo de exportação da cerveja Cuca para Moçambique, no quadro do programa de exportação e internacionalização da marca.

O secretário-geral do Sindicato dos Técnicos de Enfermagem de Luanda (Sintenfl) confirmou hoje o início, na segunda-feira, de uma greve por tempo indeterminado, depois de o último encontro com o governo provincial, na quinta-feira, não ter produzido resultados.

O Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF) começou hoje o transporte de 1.200 toros de madeira apreendidos na fronteira entre as províncias de Luanda e Cuanza Norte devido a irregularidades, e que revertem agora a favor do Estado angolano.

Os independentistas da FLEC-FAC acusaram hoje o Presidente angolano de hipocrisia por querer resolver os conflitos nos países vizinhos em vez tratar "diplomaticamente o problema da invasão angolana de Cabinda, que se mantém desde 1974".