Voz de Angola

Voz de Angola

Eduardo Futila é licenciado em Comunicação e Ciências Sociais é Administrador do Canal de Noticias Voz de Angola

Cel: +244930341639   eduardofutila@vozdeangola.com

Só nos últimos os dois meses, seis cidadãos chineses foram assassinados no país, sendo Luanda o centro das principais ocorrências

Angola tinha à disposição, no final de 2017, cerca de 5 bilhões de dólares (4.250 milhões de euros) em linhas de financiamento externas, ainda por usar, segundo documento governamental de maio, consultado pela Lusa.

Recebemos este pedido de direito de resposta no artigo publicado no jornal Expresso, na edição online de 21.04.2018 intitulado “Presidente de Angola continua cerco à família de Eduardo dos Santos. Burla ao BNA gera ‘comissão’ de 24 milhões de dólares em Portugal”:

Os tribunais de 17 províncias angolanas receberam hoje 37 novos juízes de direito, mais de metade admissões anunciadas pelo ministro da Justiça e dos Direitos Humanos de Angola para todo o ano de 2018.

As empresas estrangeiras a operar em Angola tiraram 2,3 bilhões de dólares do país no ano passado, de acordo com o Relatório sobre o Investimento Mundial, da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

O agente do Serviço de Investigação Criminal (SIC) filmado a abater a tiro, numa rua de Luanda, um alegado assaltante já imobilizado e ferido, vai aguardar julgamento em prisão preventiva, divulgou a Procuradoria-geral da República (PGR) angolana.

O kwanza angolano sofreu na quarta-feira a primeira desvalorização face ao euro este mês, acumulando uma perda superior a 34% desde a aplicação do regime flutuante cambial, em janeiro, com taxas de câmbio formadas nos leilões de divisas.

Os presidentes de Câmara e restantes órgãos autárquicos em Angola vão ser eleitos para mandatos de cinco anos, mas só nas quartas eleições, previsivelmente em 2035, é que o processo deverá estar concluído em todo o país.

O Observatório para Coesão Social e Justiça em Angola convocou para 16 de Junho uma marcha contra o aumento e a banalização da criminalidade no país.

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico anunciou esta quarta-feira que Angola pediu a adesão à Commonwealth. "Esplêndido que Angola queira juntar-se à família da Commonwealth", escreveu Boris Johnson no Twitter.