Voz de Angola

Voz de Angola

Manuel Eduardo Futila é jornalista licenciado em Comunicação e relações internacionais é editor da Voz de Angola

Tel: +244930341639   

eduardofutila@vozdeangola.com

 

Angola e China deverão assinar entre terça e quarta-feira próximas um conjunto de acordos, um dos quais o que evita a dupla tributação nas transacções comerciais, soube hoje a Angop, em Luanda. Angola é actualmente um dos principais parceiros comerciais da China em África desde 2007.

As operações de produção na Refinaria de Luanda estão paralisadas desde 01 deste mês para que se realizem as atividades de manutenção geral dos diversos sistemas, indicou hoje, em comunicado, a empresa petrolífera estatal Sonangol.

O Governo angolano extinguiu as plataformas ecuménicas no país para "normalizar o exercício da liberdade da religião, crença e culto" previsto na Constituição da República de Angola, onde são oficialmente reconhecidas 81 igrejas.

O representante residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em Angola considerou hoje que o país vive uma fase "nunca antes vista", com "maior liberdade crítica e aproximação" entre entidades do Estado e cidadãos.

Uma deliberação saída da reunião convocada para a constituição de uma comissão de ministros para a “salvação” da Igreja Messiânica Mundial de Angola (IMMA), datada de 27 de Setembro do ano em curso, determinou o afastamento do seu líder, reverendo Claúdio Cristiano Pinheiro, por alegado desvio de mais de 2 biliões de kwanzas.

O magistrado destaca que a circunstância política vigente no país sustenta a ideia de combate à impunidade de determinadas pessoas que sempre se sentiram acima da lei.

O prémio Nobel da Paz 2018 foi esta sexta-feira atribuído pelo Comité Nobel norueguês ao cirurgião congolês Denis Mukwege e à ativista da minoria religiosa yazidi Nadia Murad pelos seus esforços no combate à violência sexual nos conflitos armados.

Empregadas domésticas angolanas queixaram-se hoje de "discriminação, maus tratos e desrespeito" diários por parte dos empregadores, afirmando que os mesmos também se furtam em pagar e inscrevê-las no Instituto Nacional de Segurança Social (INSS) de Angola.

O Governo angolano desbloqueou mais de 115 mil milhões de kwanzas (335 milhões de euros) para a concretização de 16 projetos na área da saúde, incluindo a construção e apetrechamento de hospitais, armazéns centrais e outras infraestruturas públicas.

Metade dos 700 mil metros cúbicos de derivados de petróleo existentes em Angola está armazenada em reservatórios flutuantes, em vez dos 'stocks' em terra, um mecanismo mais eficaz para minimização de custos, disse hoje fonte do setor.