Voz de Angola

Voz de Angola

Manuel Eduardo Futila é jornalista licenciado em Comunicação e relações internacionais é editor da Voz de Angola

Tel: +244930341639   

eduardofutila@vozdeangola.com

 

O Presidente de Angola formalizou hoje a exoneração de quatro embaixadores angolanos na CPLP, México, Grécia e Canadá, anunciada a 10 de setembro último, no prosseguimento do processo de encerramento de missões diplomáticas e consulares.

O ativista e jornalista angolano Simão Hossi pretende exigir em tribunal uma compensação de 50 milhões de kwanzas (142 mil euros) da gerência de um restaurante na ilha de Luanda onde diz ter sido vítima de "agressão e discriminação".

Uma dúzia de ativistas congoleses do movimento cidadão "Muana Mboka" (filho do país) manifestaram nesta sexta-feira, 18 de outubro, em frente à embaixada angolana no centro de Kinshasa.

O Serviço de Investigação Criminal em Benguela deteve ontem seis gestores públicos localis, entre os quais o decano da Faculdade de Economia da Universidade Katyavala Bwila, José Nicolau Silvestre, de 57 anos, por, alegadamente, terem cometido o crime de gestão danosa ao erário público.

A moeda angolana apreciou-se hoje ligeiramente face à europeia, com o euro a desvalorizar-se de 349,449 para 349,436 kwanzas/euro, facto inédito desde 09 de janeiro, quando começou a venda de divisas em leilão aos bancos comerciais em Angola.

Uma mulher morreu hoje quanto tentava atravessar a linha dos Caminhos-de-Ferro de Luanda e foi colhida por um comboio junto ao bairro da Estalagem, município de Viana, sendo a sexta vítima mortal este ano, indicou fonte oficial.

Um cidadão angolano, de 36 anos, que em vida se chamou Emanuel da Cruz, foi brutalmente espancado até à morte, na localidade fronteiriça da Santa Clara, zona neutra entre Angola e a Namíbia, por elementos supostamente pertencentes à Polícia namibiana.

O comandante provincial dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros do Namibe, Alberto Machado, encontra-se em prisão preventiva desde hoje, quinta-feira, sob acusação dos crimes de peculato e corrupção.

A polícia angolana reprimiu hoje a manifestação de ex-trabalhadores da extinta Brigada Especial de Limpeza (BEL), afeta à Casa de Segurança do Presidente da República, que tencionava chegar ao Palácio Presidencial para "exigir o pagamento completo" das indemnizações.

O Tribunal Constitucional angolano recusou o pedido de legalização do partido político "Podemos-JA" por considerar que o número de assinaturas consideradas válidas é inferior ao estipulado por lei.

Página 1 de 284