Voz de Angola

Voz de Angola

Manuel Eduardo Futila é jornalista licenciado em Comunicação e relações internacionais é editor da Voz de Angola

Tel: +244930341639   

eduardofutila@vozdeangola.com

 

O Chefe de Estado Angolano, João Lourenço, disse hoje durante o seu discurso no Parlamento Angolano que o tempo de graça acabou sobre empresários com dinheiro domiciliado no exterior.

O departamento de estudos económicos do banco Standard considera que o sentimento dos investidores relativamente às reformas em Angola é positivo, apesar de reconhecerem que há muitos desafios pela frente e que os resultados ainda não apareceram.

A residência do ex-Procurador-Geral da República, João Maria de Sousa, situada no bairro Maculusso, Distrito Urbano da Ingombo-ta, em Luanda, foi assaltada duas vezes, na noite de sábado e na véspera, por indivíduos desconhecidos, tendo na troca de tiros entre os seguranças do magistrado e os assaltantes resultado no ferimento de um dos meliantes.

A Polícia angolana avisou hoje que quaisquer atos de xenofobia contra cidadãos da República Democrática do Congo (RDCongo) serão duramente punidos, depois de agressões registadas num mercado de Saurimo, na província da Lunda Sul.

O Chefe de Estado Angolano, João Lourenço, dirige nesta segunda-feira (15), em Luanda, uma mensagem ao país sobre o estado da Nação, no quadro da reunião solene de abertura do segundo ano legislativo da IV Legislatura da Assembleia Nacional.

A Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), partido no poder, venceu as eleições autárquicas de Moçambique em 44 dos 53 municípios do país, de acordo com os dados oficiais hoje divulgados.

Uma adolescente de 15 anos, que estava grávida de cinco meses, morreu na sexta-feira, no Hospital Geral de Benguela (HGB), após ter sido, supostamente, agredida por um grupo rival, por motivos passionais, apurou hoje a Angop.

O ex-governador da Huíla João  Marcelino Tyipinge qualificou ontem, no Lubango (Huíla), as investigações em curso num processo-crime em que é indiciado de crime de peculato como “intenção deliberada” de prejudicar o seu bom nome.

Três altos funcionários do Governo Provincial do Cunene foram detidos na sexta-feira, em Ondjiva, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), por terem presumivelmente desviado 890 milhões de kwanzas dos cofres do Estado.

A Procuradoria Geral da República na Huíla revelou, ontem, segundo à Rádio Nacional de Angola, estar em curso um processo-crime que indicia o ex-governador João Marcelino Tyipinge, no desvio de mais de duzentos milhões de kwanzas, destinados à compra de laboratórios para as escolas públicas.