Voz de Angola - Voz de Angola
Voz de Angola

Voz de Angola

Manuel Eduardo Futila é jornalista licenciado em Comunicação e relações internacionais é editor da Voz de Angola

Tel: +244930341639   

eduardofutila@vozdeangola.com

 

A comissão de inquérito criada pelo Ministério da Saúde de Angola para apurar os factos que levaram à morte de um homem, à porta de um hospital, em Luanda, tem 15 dias para apresentar resultados.

O comando da Polícia Nacional na província angolana de Malanje está a investigar as circunstâncias da morte do secretário municipal da UNITA, maior partido na oposição, em Cambundi-Catembo, ocorrida no domingo naquela localidade, informou hoje fonte policial.

A Polícia Federal Brasileira prendeu, na noite desta terça-feira (17), uma mulher tentando embarcar com drogas ocultas no corpo, no aeroporto de Guarulhos.

Os bancos angolanos registaram um crescimento de 55% no resultado líquido total em 2016, de 174 mil milhões de kwanzas (1.045 milhões de dólares ou 887 milhões de euros), mas o crédito vencido atingiu os 2.360 milhões de dólares.

Mil quatrocentos e trinta e dois certificados duvidosos foram detectados pela Ordem dos Enfermeiros de Angola (ORDENFA), num universo de 43 mil profissionais inscritos, denunciou hoje, em Luanda, o Bastonário Paulo Luvualu.

A quem chegou a pensar que com os resultados do pleito eleitoral realizado no pretérito mês de Agosto do corrente ano, em que o MPLA e o seu cabeça de lista candidato a Presidente da Republica João Lourenço saíram vencedores com 61,10% dos votos, não haveria mudança no paradigma governativo do País, Angola seria a mesma, quem assim pensou está redondamente enganado.

Por Janísio Salomão / Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

A Sonils, da Sonangol, manifestou disponibilidade para colaborar "no desfecho rápido e positivo" dos problemas na base de uma greve realizada por cerca de 400 trabalhadores.

Isabel dos Santos acha que a corrupção é apenas outro problema dos muitos que Angola tem. A empresária considera difícil falar do pai por olhar para ele como "a pessoa que está em casa".

A líder da petrolífera angolana diz que há muitas formas de contribuir para o desenvolvimento de África para além da política. Mas não fechou terminantemente a porta a essa possibilidade.

A fábrica de cimento da província do Cuanza Sul informou hoje as autoridades daquela região angolana que prevê a paralisação dos trabalhos a 01 de novembro, devido à falta de fornecimento de combustível.