Voz de Angola

Voz de Angola

Eduardo Futila é licenciado em Comunicação e Ciências Sociais é Administrador do Canal de Noticias Voz de Angola

Cel: +244930341639   eduardofutila@vozdeangola.com

Angola voltou a ter menos dinheiro em circulação física no país entre março e abril, equivalente a um corte 29.400 milhões de kwanzas (107 milhões de euros), após duas subidas mensais.

Um total de, 3.024 funcionários do sector da Educação, Saúde e do regime geral na província do Cuando Cubango, retirados do Sistema Integrado de Gestão Financeira (SIGFI) do Estado angolano, ameaçam paralisar os trabalhos a partir do próximo dia 20 de Junho, caso o Ministério das Finanças não pague os seus salários dos meses de Abril e Maio, até ao dia 15 do mesmo mês.

Uma jovem angolana, de 24 anos, foi detida na quinta-feira, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na cidade brasileira de São Paulo, quando presumivelmente tentava embarcar para Luanda com 45 quilos de cocaína, encontrados em três malas.

Com a aprovação pelo Parlamento, quinta-feira, da Lei de Repatriamento de Recursos Financeiros, Angola deu o primeiro passo importante na mobilização de capitais detidos por nacionais além fronteiras para apoiar o relançamento da economia.

O BPC, o maior banco angolano, totalmente detido pelo Estado, fechou 2017 com um buraco de 5.200 milhões de dólares (4.300 milhões de euros), essencialmente devido ao crédito malparado, o segundo pior registo da história da banca em Angola.

O Ministério Público da Suíça realizou buscas esta semana em vários pontos do país no âmbito de inquéritos onde se investigam suspeitas de branqueamento de capitais em operações que envolvem activos detidos pelo Banco Nacional de Angola (BNA) e pelo Fundo Soberano de Angola.

A TAAG, Linhas Aéreas de Angola, esclareceu hoje que os 900 milhões de dólares, solicitados ao governo para sua capitalização, representam o valor total do passivo contraído na compra dos aviões da companhia.

Em causa está a desactivação de 74 professores fantasmas na Lunda-Norte e o desentendimento que resultou da última greve que paralisou as escolas por uma semana. Todavia, tanto o SINPROF como o SINPTENU imputam o fracasso da Reforma Educativa ao Ministério da Educação.

O ministro da Justiça e Direitos Humanos de Angola considerou "um equívoco" a perceção de que a proposta de Lei do Código Penal encoraja o aborto.

O ministro da Defesa angolano disse hoje, em Luanda, que as relações de cooperação e de amizade entre Angola e Portugal, "não obstante, algumas incompreensões e dificuldades" são "excelentes e com expectativas de um maior aprofundamento".