Voz de Angola

Voz de Angola

Eduardo Futila é licenciado em Comunicação e Ciências Sociais é Administrador do Canal de Noticias Voz de Angola

Cel: +244930341639   eduardofutila@vozdeangola.com

O controlador de tráfego aéreo foi convocado pela empresa na sequência de um debate numa estação de rádio, em que participou como convidado, onde denunciou as condições de trabalho na ENANA e o riscos iminentes. A empresa diz que caso está no Gabinete Jurídico

 

O combate à corrupção tem implicações económicas mas é uma luta por valores de que não se deve abdicar. Este caso evidencia como tal luta pode soçobrar quando depara com interesses que falam mais alto

A nova Pauta Aduaneira angolana, harmonizada com as regras da Organização Mundial das Alfândegas, entra em vigor a 09 de agosto, atribuindo taxas mínimas à importação de mercadorias essenciais, anunciou hoje o Ministério das Finanças.

A petrolífera estatal angolana Sonangol exonerou Osvaldo dos Santos Vaz do conselho de administração e do cargo de diretor-geral da Empresa Nacional de Combustíveis e Óleos (ENCO), empresa distribuidora de derivados do petróleo em São Tomé e Príncipe.

Mais de mil angolanos denunciaram uma alegada "burla" da empresa brasileira Build Angola, em investimentos superiores a 240 milhões de dólares (203 milhões de euros), para a construção de residências, em que passados dez anos "nenhuma foi entregue".

Mais de cinquenta juristas concorreram ao novo concurso para preencher cinco vagas para conselheiros no Tribunal de Contas de Angola, depois de o primeiro ter sido anulado em abril por terem sido detetadas irregularidades.

A manifestação é liderada por um grupo de quatro jovens, que alegam mau dirigismo do mais alto mandatário da província, apontando a Saúde e a Educação como sendo os sectores mais penalizados

O Banco Nacional de Angola (BNA) vendeu esta terça-feira 183,7 milhões de euros em divisas a 19 bancos comerciais através de um leilão que não teve interferência na formação da taxa de câmbio, informou a instituição. Segundo a mesma informação do BNA, este montante destinou-se à abertura de cartas de crédito, “com o objetivo de assegurar a importação de mercadorias diversas, priorizando a importação de matéria-prima”.

O Banco Nacional de Angola (BNA) revogou as licenças de 19 instituições financeiras que estavam autorizadas a iniciar a operação no país, nomeadamente de microcrédito e casas de câmbio, anunciou o banco central.

A nova administração do Fundo Soberano de Angola (FSDEA) está a tomar medidas no sentido de prevenir que os activos alegadamente desviados sejam transaccionados, anunciou esta terça-feira à Angop fonte próxima do dossier.