Voz de Angola

Voz de Angola

Manuel Eduardo Futila é jornalista licenciado em Comunicação e relações internacionais é editor da Voz de Angola

Tel: +244930341639   

eduardofutila@vozdeangola.com

 

Angola vai estabelecer uma quota de imigrantes, que não deve ultrapassar os 2,5% da população nacional, com o objetivo de conter o fluxo migratório, lê-se na proposta sobre Política Migratória divulgada hoje pelo Governo angolano.

O valor do PIB/habitante entre 2018 e 2022, um instrumento que mede a distribuição do rendimento nacional, registará em média um aumento de USD 166/ano, um valor insuficiente para fazer face ao crescimento vertiginoso da população, de acordo com Relatório Económico de Angola/2017 da Universidade Católica, lançado hoje.

A Procuradoria-Geral da República de Angola indicou hoje à agência Lusa que continua a analisar o processo remetido pela justiça portuguesa envolvendo o ex-vice-Presidente angolano Manuel Vicente, acusado de alegados crimes de corrupção ativa, branqueamento de capitais e falsificação de documento.

A Assembleia Nacional pediu nesta segunda-feira a cooperação do congresso norte-americano para o repatriamento de capitais, transferidos ilegalmente de Angola para o exterior.

O economista angolano Manuel Alves da Rocha estimou hoje que a taxa de crescimento de Angola "não será superior a 2,8% até 2022", comparando as previsões do Governo angolano, do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial (BM).

O Banco Africano de Exportações e Importações (Afreximbank) acordou com Angola um financiamento de 1.500 milhões de dólares (1.300 milhões de euros) para a importação de bens de consumo e projetos de industrialização no setor privado.

O Presidente angolano, João Lourenço, efetua terça e quarta-feira uma visita de Estado à China, onde esteve há cerca de mês e meio, enquanto tenta fechar empréstimos de Pequim avaliados em cerca de 10.000 milhões de euros.

RIO E LUANDA — Preso várias vezes em Angola ,  o ativista e rapper Luaty Beirão conta que a mudança de governo traz de volta a vontade de diálogo. Segundo ele — conhecido como um “filho rebelde do regime” porque seu pai era João Beirão, dirigente histórico do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) e primeiro presidente da Fundação José Eduardo dos Santos (FESA) —, suas obras críticas à família Santos já se espalham sem o mesmo controle estatal. Enquanto isso, o presidente atual, João Lourenço , que já completou um ano de mandato, busca apresentar-se como um novo aliado da população e conduz simbólicas investigações contra a elite próxima do seu antecessor, incluindo contra os poderosos filhos do ex-governante, embora seja seu herdeiro no mesmo partido.

O Presidente da UNITA deixou, às 10h40 minutos deste sábado, 6 de Outubro de 2018, a cidade de Menongue, com destino à Jamba, antiga Capital Provisória das Terras Livres de Angola, no extremo sudeste de Angola, no também conhecido bico de Angola.

As autoridades angolanas suspenderam a importação, comercialização e distribuição dos medicamentos Rellef devido a "contradições nas composições e origem", foi hoje anunciado.