Voz de Angola

Voz de Angola

Manuel Eduardo Futila é jornalista licenciado em Comunicação e relações internacionais é editor da Voz de Angola

Tel: +244930341639   

eduardofutila@vozdeangola.com

 

Banco central deve apresentar, nas próximas semanas, novo instrutivo que determina a quem as casas de câmbio vão comprar divisas. E limita valor da compra e venda. Documento está em discussão e prevê reactivar operações de câmbio. Operadores antecipam mortes de mais empresas.

O líder da UNITA lamentou que o Estado angolano continue a reter os restos mortais de Jonas Savimbi, morto em 2002, facto que Isaías Samakuva disse constituir "um testemunho gritante da política de exclusão entre irmãos".

O Presidente angolano "atualizou" o modelo da Comissão Interministerial de Acompanhamento das Implementações do Projeto de Requalificação da Vila e do Santuário de Muxima, revogando um decreto de 2014 e dando 24 meses para a conclusão das obras.

O Governo angolano pagou há quatro anos 69 milhões de kwanzas (230 mil euros) para financiar um projeto de distribuição de água numa província em Angola em que tudo está ainda por fazer, denunciou hoje fonte oficial em Luanda.

O conselho de administração do Fundo Soberano de Angola (FSDEA) desvalorizou hoje a decisão de um tribunal britânico que, no fim de julho, ordenou o desbloqueamento de 3.000 milhões de dólares que a Quantum Global geria.

Os extintos ministérios angolanos das Obras Públicas e Construção não justificaram, entre 2007 e 2014, despesas de até 30.000 milhões de kwanzas (100 milhões de euros), denunciou hoje a Inspeção-Geral da Administração do Estado (IGAE) de Angola.

Depois dos diamantes, do projeto do Porto da Barra do Dande e da Barragem de Caculo Cabaça, agora parece ter chegado a vez de João Lourenço ‘atacar’ a participação de Isabel dos Santos na Efacec.

O novo comandante-geral da Polícia Nacional de Angola assumiu hoje, em Luanda, que uma das suas prioridades, além do combate à criminalidade, é o aumento salarial dos efetivos.

As empresas diamantíferas em Angola vão poder passar a vender livremente até 60% da produção, de acordo com a nova Política de Comercialização de Diamantes, que acaba com o anterior regime de Clientes Preferenciais.

O procurador-geral da República de Angola disse hoje, em Luanda, que o processo-crime sobre uma suposta tentativa de burla ao Estado angolano, no valor de 50 mil milhões de dólares está em fase final de conclusão.