Voz de Angola - Voz de Angola
Voz de Angola

Voz de Angola

Manuel Eduardo Futila é jornalista licenciado em Comunicação e relações internacionais é editor da Voz de Angola

Tel: +244930341639   

eduardofutila@vozdeangola.com

 

O grupo de Isabel dos Santos comprou ações da portuguesa CIMPOR na Nova Cimangola por 74 milhões de dólares, adquirindo 49% do capital da cimenteira.

Uma pessoa morreu e 14 outras ficaram feridas quando um mini-autocarro, que fazia o serviço de táxi, foi abalroado por um comboio do Caminho de Ferro-de-Luanda (CFL), na passagem do nível da Caop, município de Viana.

Pelo menos quatro mortos, o desabamento da ponte provisória da rua Olímpio Macuéria, que liga os distritos do Neves Bendinha e Palanca, centenas de residências e ruas inundadas é o balanço, até ao momento, da chuva que iniciou por volta das nove horas da noite de quinta-feira até a madrugada de hoje, em Luanda.

Uma falsa notícia agitou o meio político. A PGR desmentiu que Higino Carneiro tenha falado em fraude eleitoral e reconhece nunca ter feito qualquer inquérito sobre as alegadas irregularidades denunciadas pela oposição. Juristas pedem mais ponderação. MPLA avisa que combate à corrupção pode atingir a oposição.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) vai introduzir em juízo, nos próximos 10 dias, o processo-crime que visa o antigo presidente do Fundo Soberano de Angola (FSDEA), José Filomeno dos Santos, e o seu sócio Jean-Claude de Morais Bastos.

O processo de inquérito relativo à gestão da antiga presidente do Conselho de Administração da SONANGOL, Isabel dos Santos, segue, nas próximas semanas, para a Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAP).

A directora nacional de prevenção e combate à corrupção, Inocência de Brito, negou, nesta quinta-feira, a existência, em Angola, de um processo selectivo de investigação contra figuras políticas.

O Ministério da Comunicação Social licenciou sete novas estações radiofónicas, em Frequência Modelada, estando outros oito pedidos em fase final de tratamento técnico e administrativo, para a atribuição das respectivas frequências.

Várias empresas portuguesas estão fortemente empenhadas em investir em Angola e já têm uma visão que ultrapassa o mercado angolano, aguardando que se criem condições para avançar para a África Austral, disse hoje o secretário de Estado da Economia português.

Além de abordar a ascensão do 'jihadismo' em África, Fátima Roque, em entrevista à Lusa, falou da presidência de João Lourenço. A economista acredita que o Presidente vai mudar Angola.