Voz de Angola - João Kapita
João Kapita

João Kapita

João Kapita é licenciado em Comunicação e Ciências Sociais é Administrador do Canal de Noticias Voz de Angola, escreve sobre os artigos de opinião e da sociedade angolana desde setembro de 2017 é um privilégio de fazer parte do maior site angolano de notícias

Cel: (+244) 930341639  manuelkapita@vozdeangola.com

O líder do grupo parlamentar da UNITA, maior partido da oposição angolana, disse hoje em Luanda que a proposta de Lei do Repatriamento Coercivo e Perda Alargada de Bens vem atrasada, porque alertou e deu tempo aos prevaricadores.

Takbir Calielie, activista cívico para os direitos humanos, técnico médio em educação, especialidade Língua Portuguesa. Entrei no activismo aos 12 anos de idade, como membro do movimento cultural de Hip hop, intervenção social TERCEIRA DIVISÃO, cujo líder é o activista José Gomes Hata, Cheick Ahmad Hata, onde me encontro até a data hodierna.

Estudantes do departamento da faculdade de ciência da universidade Agostinho Neto prometem se manifestar dentro desses dias, face ao comportamento da responsável do departamento que " desrespeita professores e estudantes" Contaram

Uma fonte próxima alega que dentro dos serviços de protecção civil e Bombeiros na pessoa no Comandante Nacional Bênção Cavila Nhoca Abílio e a sua quadrilha Secretário do Estado Hermenegildo Félix, Foz Adão e a Inpectora Geral do MININT têm promovido seus familiares e amantes.

 A situação é inquietante para quem vive nos arredores da Lagoa Kabemba concretamente na povoação de Massesso, Comuna de Cassoneca município de Icolo e Bengo província de Luanda. Paludismo, infecção urinária, cólera, sarna, hipertensão arterial e Dengue são doenças mais frequentes na cassoneca e mais de dois habitantes urinam sangue.

O silêncio do chefe estado-maior das forças armadas angolanas e também presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, preocupa sapadores da Unidade Especial de Desminagem afecto a Casa de Segurança do Presidente da República uma vez que os descontentes têm apresentado o quadro triste da desminagem.

Segundo os trabalhadores e alguns responsáveis de brigadas, afirmam que os apoios que vem da casa de segurança não chega nas brigadas e os meios de transportes não recebem desde 2012, as brigadas andam nas escuras por falta de grupo de geradores eléctricos e cria constrangimentos para manter em funcionamento os detectores e outros meios.

A fonte que preferiu falar no anonimato, avançou que apesar das brigadas não possuírem grupos de geradores, a Sonangol disponibiliza mais de três mil litros de gasóleo mês para depositar nas brigadas e os sapadores das mesmas brigadas julgam que nunca receberam os três mil litros de gasóleo e atribuem a culpa ao chefe da logística da UED/CSPR, Manuel Francisco Ndala de ter desviado os meios das unidades.

A pessoa que desvia alimentação e gasóleo é o feche da logística o Major Manuel Francisco Ndala, esse homem desvia os bens dos sapadores e vende nos mercados do Kicolo em Cacuaco, Viana no Trinta e nos mercados do Cazenga e, hoje, se tornou o patrocinador de alguns músicos em Viana.

Os sapadores anunciaram neste jornal que o programa de cadastramento civil foi feito a porta fechada em Catete, município de Icolo e Bengo onde participou Comandante General António Mateus Júnior de Carvalho “Dylangue”, vice-ministro do Estado, Cerqueira João Lourenço, Coronel Álvaro Moniz Júnior e outros integrantes da caravana. De acordo com a gráfica do dia 10 de Setembro do presente ano, a unidade tem cerca de 166 viaturas em funcionamento e 120 viaturas estão avariadas e sem recuperação.

O que incomoda os sapadores é que os 166 carros em funcionamento não são vistos nas brigadas e suspeitam que os meios servem para corromper militares que são contra a sua gestão e outras viaturas são entregue nos filhos e namoradas dos responsáveis da unidade e pessoas anónimas.

 Em 2006 a Unidade recebeu 27 viaturas, 2007, 38 viaturas, 2009, 145 viaturas e em 2012 receberam 76 viaturas que totalizam 286 carros. “Os roubos que se passa na Unidade Especial de Desminagem não está a acabar porque o Coordenador Dylangue é protegido pelos seus superiores hierárquicos e ele conhece os podres do presidente da República, ministro Pedro Sebastião e Cerqueira João Lourenço.

Um oficial general do tribunal militar, aconselhou-nos para remetermos o processo e constituir um advogado que não seja corrupto porque o Juiz viu que Num país sério o General e coordenador de desminagem, António Mateus Júnior de Carvalho, estaria junto com Augusto Tomás e Zenú no Hospital São Paulo”, disseram. Avançam que “queremos a saída Avançam que “queremos a saída do ministro do estado Pedro Sebastião, Coordenador António Mateus Júnior de Carvalho, Coronel Zacarias, Pacheco, Ndala, Paulo e toda a equipa que trabalha com o comandante devem sair da unidade do Zenza do Itombe porque são a desgraça dos sapadores. Se a unidade pensa cadastrar a civil, não queremos pessoas fardadas a nossa frente, queremos todos a civil e os nossos superiores hierárquicos devem aparecer na unidade desfardado.

Isidro Kangonjo

 

A moda antiga continua a ganhar o espaço na província do Huambo, pessoas influentes do estado, tentam esbulhar terreno do cidadão José Kossengue, responsável do departamento do crime contra ordem fiscais e financeiras no SIC, a informação foi avançada pelo advogado de defesa Dr. Pedro Kassongue na passada segunda-feira, 8 do presente mês.

Direcção Clínica do Hospital Maria Pia '' não presta assistência há mais de 5 anos numa criança que padece de colostomia ( problema de intestino grosso)

Moto-taxistas criam placas para combater imprudências nas vias do município do Cazenga, tendo em conta o número elevado de assaltos de moto, e acidentes nas estradas.

O Partido Humanista de Desenvolvimento, abreviadamente, (PHD)  é uma futura formação política que pode contar com liderança de Sapalo António, membro dissidente do Partido de Renovação Social.