Zimbabué: Presidentes da África do Sul e de Angola suspendem viagem a Harare

Os presidentes da África do Sul e de Angola suspenderam a viagem para Harare, prevista para hoje, conforme decidido na terça-feira numa reunião tripartida da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), devido aos desenvolvimentos na situação política.

De acordo com uma nota da Presidência da República da África do Sul, cujo chefe de Estado, Jacob Zuma, preside à SADC, a viagem a Harare "foi adiada até novo aviso".

Após vários dias a resistir aos ultimatos para abandonar a Presidência, depois de uma intervenção dos militares, Robert Mugabe, de 93 anos, demitiu-se na terça-feira após 37 no poder.

Horas antes da demissão, reunidos em Luanda, os Presidentes da África do Sul, Jacob Zuma, e de Angola, João Lourenço, tinham acertado viajar hoje para Harare, para avaliar a situação política no Zimbabué.

A reunião de Luanda serviu para analisar a situação no Zimbabué, com o processo de destituição de Robert Mugabe, e juntou hoje em Luanda, além do Presidente sul-africano e do chefe de Estado angolano, João Lourenço, que preside ao órgão para Cooperação Política, Defesa e Segurança da SADC, também o chefe de Estado da Zâmbia, Edgar Lungu, e o ministro dos Negócios Estrangeiros da Tanzânia, Augustine Mahiga.

No comunicado final da reunião, lido pela secretária-executiva da SADC, Stergomena Tax, foi destacada a "profunda preocupação" daquele órgão com o "desenrolar da situação política" no Zimbabué.

Mugabe, que estava no poder no Zimbabué desde que o país acedeu à independência, em 1980, criou domingo à noite uma enorme surpresa, ao semear a confusão quando, num discurso ao país, recusou todos os apelos nacionais e internacionais para se demitir da presidência zimbabueana.

A atual crise política no Zimbabué começou quando os militares tomaram o controlo do país na noite do passado dia 14, depois de, na semana anterior, Mugabe ter destituído o seu vice-presidente e aliado de longa data, Emmerson Mnangagwa, de 75 anos, que tinha estreitas ligações com os militares.

Rate this item
(0 votes)
. .
.
.