'Tchizé' dos Santos afirma que JES já era general-de-exército antes de Lourenço

A filha do ex-Presidente angolano José Eduardo dos Santos, Welwitschea 'Tchizé' dos Santos, usou as redes sociais para questionar a decisão do atual chefe de Estado, de promover o pai a general-de-exército, alegando que já tinha essa patente.

Da mesma forma, a empresária e deputada e membro do Comité Central do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), considerada a filha mais politicamente ativa do ex-Presidente angolano (1979-2017), publicou uma carta dirigida às chefias das forças armadas, em que José Eduardo dos Santos assina general-de-exército.

"Ao que parece, o engenheiro José Eduardo dos Santos foi promovido duas vezes a general-de-exército", ironiza 'Tchizé' dos Santos, na mesma mensagem.

A carta divulgada, consultada pela Lusa, não está datada, mas é ainda do período da então República Popular de Angola, anterior a 1992, sendo assinada enquanto Presidente e, por isso, comandante-em-chefe das, à época, Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA).

"Em 2018, o general José Eduardo dos Santos, foi promovido novamente a general, pelo atual comandante-em-Chefe, cujo nome consta coincidentemente da correspondência", escreve 'Tchizé' dos Santos, aludindo ao facto de a mesma carta, assinada pelo general-de-exército José Eduardo dos Santos, também ser dirigida a João Lourenço, então chefe da direção política nacional das FAPLA, atualmente Presidente da República de Angola.

A Lusa noticiou a 20 de abril último que o chefe de Estado angolano promoveu José Eduardo dos Santos ao grau militar de general-de-exército - a mais alta patente militar em Angola -, licenciando-o à reforma, de acordo com a decisão publicada em Diário da República.

A decisão consta da Ordem 9/18 do Comandante-em-Chefe das Forças Armadas Angolanas, e Presidente da República, a que a Lusa teve acesso.

Durante 38 anos, José Eduardo dos Santos, atualmente com 75 anos, foi Presidente da República, e por inerência de funções comandante das Forças Armadas Angolanas, mas nas eleições gerais de 2017 já não concorreu ao cargo, a que sucedeu João Lourenço, também pelo MPLA.

Contudo, José Eduardo dos Santos mantém-se na liderança do MPLA, devendo dar lugar a João Lourenço no congresso extraordinário previsto para setembro próximo.

Rate this item
(0 votes)
. .
.
.