Canal Voz de Angola - Verbas para investimento público em 2019 devem aumentar em 15% para 1,079 biliões de kwanzas

Verbas para investimento público em 2019 devem aumentar em 15% para 1,079 biliões de kwanzas

O Governo de Angola prevê aumentar em 15% o investimento público em 2019, segundo a proposta de Orçamento Geral do Estado (OGE), que reserva 1,079 biliões de kwanzas (3.055 milhões de euros) para o efeito.

De acordo com o documento, consultado pela Lusa, esta parcela, relativa à aquisição de bens de capital fixo -- ou investimento -- compara com os 934.270 milhões de kwanzas (2.645 milhões de euros) da mesma rubrica do OGE de 2018.

Contudo, desde a aprovação do Orçamento para este ano, o kwanza já desvalorizou mais de 40% face ao euro e ao dólar.

O Governo angolano reserva 3,8% de todas despesas da proposta do OGE para 2019 para o investimento público, peso semelhante à execução orçamental para este ano, mas longe dos 6,5% de 2017.

Angola prevê investir em 2019 mais de 123.065 milhões de kwanzas (348,3 milhões de euros) na construção de imóveis, 662.680 milhões de kwanzas (1.875 milhões de euros) em infraestruturas e instalações, 72.291 milhões de kwanzas (204,6 milhões de euros) para obras de reabilitação e 64.427 milhões de kwanzas (128,3 milhões de euros) para adquirir meios e equipamentos de transporte.

Estão ainda reservados 38.952 milhões de kwanzas (110,2 milhões de euros) para equipamentos de processamento de dados e 32.832 milhões de kwanzas (93 milhões de euros) para aquisição de imóveis, entre outros, conforme a proposta de OGE entregue pelo Governo no parlamento.

No relatório de fundamentação da proposta de OGE para 2019, o Governo aponta o objetivo de uma "maior racionalização das despesas correntes", através nomeadamente da "contenção da massa salarial" e "privilegiando, entretanto, a contratação em setores de alta prioridade, como educação e saúde", bem como a "otimização das despesas com as subvenções (a preços e operacionais)".

Ainda pela "melhoria na realização de despesas em bens e serviços, exigindo maior rigor e aderência às regras de execução da despesa, aos processos de contratação e aos mecanismos de controlo interno".

"Para além da redinamização do investimento público, que deverá continuar a exercer um contributo importante na composição e expansão do produto interno bruto, em 2019 o Executivo adotará uma estratégia para melhorar aliviar as pressões de liquidez das empresas, através da continuidade da regularização dos atrasados internos", lê-se na proposta.

Na proposta de OGE para 2019, em discussão na Assembleia Nacional até 15 de dezembro, o Governo angolano prevê arrecadar receitas fiscais -- impostos, contribuições sociais e outras -- mais de 7,423 biliões de kwanzas (21.100 milhões de euros).

Este Orçamento contempla despesas e receitas no montante de 11,345 biliões de kwanzas (32.340 milhões de euros), um aumento absoluto de 17,1% relativamente ao OGE de 2018.

Prevê um crescimento económico em 2019 de 2,8% do Produto Interno Bruto (PIB) e uma inflação acumulada (janeiro a dezembro) de 15%.

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Segunda, 05 Novembro 2018 14:54
. .
.
.