Voz de Angola - João Lourenço recebe líder da UNITA, Isaías Samakuva aborda situação do país

João Lourenço recebe líder da UNITA, Isaías Samakuva aborda situação do país

O líder da UNITA, maior partido da oposição angolana, foi hoje recebido pelo Presidente de Angola, João Lourenço, com quem abordou assuntos ligados à vida social, económica e política do país.

Isaías Samakuva, que se encontrou pela terceira vez com o chefe de Estado angolano, disse à saída da audiência que transmitiu a João Lourenço preocupações apresentadas pelo povo em recentes visitas que efetuou ao interior do país.

Segundo Isaías Samakuva, visitou a província do Cuando Cubango em outubro do ano passado e mais recentemente esteve no leste do país, onde manteve contacto com vários setores da sociedade, incluindo as autoridades tradicionais.

"Pediram-me para transmitir ao Presidente da República as suas preocupações, os problemas com que se debatem no seu dia a dia e tivemos a oportunidade de transmitir essas preocupações nos vários setores do leste do país, mas também no sudeste", disse o líder da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA).

O processo de preparação das primeiras eleições autárquicas de Angola, previstas para 2020, foi igualmente abordado no encontro, tendo a esse respeito, segundo Isaías Samakuva, sido analisado como vai se processar o mesmo.

"O combate contra a corrupção, achamos que deve ser encorajado, mas do ponto de vista social há várias situações, o desemprego, a própria inflação, por exemplo, uma coisa concreta, em Saurimo, (capital da província da Lunda Sul) o saco de fuba custava dois mil kwanzas e agora custa dez mil kwanzas. O desemprego aumenta, o dinheiro perde cada vez mais o seu valor e essa situação é preocupante", elucidou o político.

A cerimónia fúnebre dos restos mortais do líder fundador da UNITA, Jonas Savimbi, também foi abordada, disse Isaías Samakuva, sublinhando que o processo está a decorrer e dependente da chegada dos resultados dos testes que estão a ser realizados em Angola e no exterior do país.

"Este assunto foi abordado, mas a sua solução está a depender da chegada dos resultados, logo que cheguem vamos anunciar em definitivo a data da cerimónia fúnebre", disse o presidente da UNITA.

Rate this item
(0 votes)
. .
.
.