Governo nomeia nova administração para (TCUL) empresa de transportes de Luanda

O Governo angolano nomeou um novo conselho de administração para a empresa estatal de Transportes Coletivos e Urbanos de Luanda (TCUL), que passa agora a ser liderado por Abel António Cosme, informou à Lusa fonte governamental.

O novo conselho de administração da TCUL, empresa responsável pelo transporte diário de mais de 100.000 passageiros, foi nomeado pelo ministro da Economia e Planeamento de Angola, Pedro Luís da Fonseca, e substitui o anterior, liderado por Freitas Neto, cuja saída acontece quando os mais de 1.900 trabalhadores ameaçavam arrancar, hoje, com uma greve por tempo indeterminado.

Face à nova situação da empresa, a comissão sindical tomou a decisão de suspender a greve, que reivindica dois meses de atraso salarial, subsídios de alimentação em falta há cerca de dois anos e o não cumprimento dos turnos e das qualificações profissionais, incluindo avaliações e contagem de tempo para a reforma.

Segundo o coordenador da comissão sindical de trabalhadores da TCUL, Otávio Francisco, depois de apresentada hoje a nova administração da empresa, os trabalhadores vão apresentar os problemas que se verificam atualmente.

"Entendemos que, tão logo seja apresentada a nova gestão, os problemas que estão no caderno reivindicativo vão ser discutidos com o novo Conselho de Administração", disse Otávio Francisco, citado hoje pela agência noticiosa angolana, Angop.

O novo Conselho de Administração da TCUL é ainda integrado por Énio Renato de Magalhães Costa, diretor da Área Técnica, Pedro Pereira, diretor da Área Financeira, e Hermínia Sebastião Mateus Mac Mahon e Avelino Dala, ambos administradores não executivos.

Em 2016, os trabalhadores da TCUL realizaram uma greve prolongada, quando quase todos reclamavam nove meses de salários em atraso.

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Terça, 28 Novembro 2017 13:09
. .
.
.