Antigos trabalhadores da Casa de Segurança anunciam protesto em Luanda

Antigos funcionários da Brigada Especial de Limpeza da Casa de Segurança da Presidência da República, no período do ex-chefe Estado José Eduardo dos Santos, anunciaram hoje a realização, na terça-feira, de uma manifestação para reclamar o pagamento de indemnizações.

Em carta enviada ao governo da província de Luanda e à Polícia Nacional, a comissão representativa dos 1.800 ex-trabalhadores da Brigada Especial de Limpeza (BEL) comunicaram a realização do protesto, que terá como partida o Largo da Mutamba, centro da cidade, para terminar na cidade alta, no palácio da Presidência da República.

O documento refere que, na cidade alta, os funcionários vão exigir do atual Presidente da República, João Lourenço, "o pagamento da indemnização aos mais de 1.800 ex-trabalhadores da BEL despedidos sem devida compensação".

Segundo a comissão, após recurso à sala de Trabalho do Tribunal Provincial de Luanda, a decisão de indemnização, de 2011, foi-lhes favorável, mas "até ao momento não se cumpre".

Este caso envolve antigos trabalhadores das três empresas criadas pelo ex-Presidente José Eduardo dos Santos, a Brigada Especial de Limpeza, Brigada Especial de Construções Militares e Unidade da Guarda Presidencial.

Aqueles trabalhadores dizem que a Casa de Segurança deveria disponibilizar para estas forças indemnizações de 8.296 milhões de kwanzas (33 milhões de euros), mas um novo mapa apresentado pela entidade patronal prevê apenas 312 milhões de kwanzas (1,2 milhões de euros) para o pagamento de todo o pessoal dispensado, próximo dos 4.000.

Rate this item
(0 votes)
- -