Voz de Angola - LUSA - Agência de Notícias de Portugal
LUSA  -  Agência de Notícias de Portugal

LUSA - Agência de Notícias de Portugal

A Lusa - Agência de Notícias de Portugal, S.A. é uma agência noticiosa portuguesa e a maior de língua portuguesa. Foi constituída a 28 de novembro de 1986, com a denominação de Agência Lusa 

Tel: (+351) 217116500; agencialusa@lusa.pt

As autoridades provinciais da Lunda Norte recusaram hoje autorização para uma marcha contra o aumento do preço dos bilhetes pela companhia aérea angolana, TAAG, prevista para sábado.

A petrolífera angolana Sonangol anunciou que reassumiu a posse de dois campos de produção em Mossul, no Iraque, após um longo período sob controlo do grupo Estado Islâmico.

O imposto sobre o consumo de cerveja em Angola deverá crescer acima dos 70% em 2018, face ao ano anterior, rendendo globalmente, na previsão do Governo, mais de 54.119 milhões de kwanzas (215 milhões de euros).

O grupo Efacec pretende "aumentar a capacidade de produção de carregadores rápidos para veículos elétricos", segmento de que é líder no mundo

Cabo Verde manteve este ano a liderança dos países lusófonos no Índice de Democracia elaborado anualmente pelo The Economist, ocupando o 23.º lugar entre os 167 Estados analisados, três posições à frente de Portugal e 26 do Brasil.

O Banco Nacional de Angola (BNA) vendeu aos bancos comerciais uma média de 911 milhões de euros em divisas, por mês, em 2017, o valor mais baixo desde 2011 e pela primeira vez sem transações com dólares.

Um grupo de estudantes de Luanda anunciou hoje a realização de uma marcha, na sexta-feira, contra a "gasosa" escolar, denunciando as "cobranças ilegais" nas escolas durante o período de inscrições e matrículas, pedindo "punição aos infratores".

O Ministério das Finanças de Angola tem seis meses para preparar a segunda emissão angolana de 'eurobonds', ou dívida soberana em moeda estrangeira, que deverá rondar os 2.000 milhões de dólares (1.630 milhões de euros).

A partir desta quarta-feira os bancos comerciais "podem aplicar, sobre a taxa de câmbio de referência" do Banco Nacional de Angola, "uma margem, para mais ou para menos, de até 2%".

O Sindicato dos Professores Angolanos (Sinprof) admite que vários milhares de alunos poderão ficar este ano fora do sistema de ensino, porque o crescimento dos alunos não foi acompanhado do crescimento da infraestrutura de ensno.