Robertinho pode exercer actividade sem restrições

O músico angolano Fernando Lucas da Silva "Robertinho" está, a partir desta sexta-feira, a responder em liberdade a acusação de tráfico de droga, uma decisão do Tribunal Provincial de Luanda.

O artista cumpria prisão domiciliar desde Setembro de 2018. Antes (de Março a Setembro de 2018) cumpriu pena de prisão preventiva na cadeia de São Paulo, em Luanda.

Fonte do Tribunal Provincial de Luanda, que avançou a informação à Angop, adianta que a decisão do Juiz da causa deve-se ao facto de se ter atingido o prazo de prisão preventiva.

O processo está em fase final, aguardando-se pelo despacho de prenuncia.

O músico deve apresentar-se uma vez por semana as instâncias judiciais, mas está autorizado a afectuar viagens ao interior e exterior do país desde que comunica com antecedência ao Tribunal.

Em reacção a decisão do Tribunal, Robertinho confirmou o facto sem avançar mais pormenores. Disse sentir-se aliviado e reafirma a sua inocência.

O músico ficou detido preventivamente, no Hospital Prisão de São Paulo, em Luanda, entre Março a Setembro de 2018. Em Setembro viu a medida de coação transformada em prisão domiciliar.

O caso remonta desde Novembro de 2017, data em que foi interpelado no Aeroporto 4 de Fevereiro no regresso de uma actividade cultural no Brasil, por fazer-se acompanhar de duas malas, uma das quais com nove quilogramas de cocaína.

Robertinho afirma que foi contactado no Aeroporto de Guarulhos, na cidade de São Paulo (Brasil), por um cidadão angolano para transportar uma pasta em seu nome, já que tinha poucos quilogramas de bagagem.

Natural de Malanje, Robertinho começou a cantar aos 18 anos, no bairro Marçal, em Luanda, tendo integrado o grupo Ébanas, como musico e cantor de apoio.

Emergiu em Angola na década 1980 e em 1991 publicou o seu álbum de estreia “Joana”.

O seu palmares regista várias músicas de sucesso no país, com destaque para “ Joana Mukua di Fuba”.

O seu primeiro single, que inclui o tema “ Saudades de voltar a Cuba” foi gravado em 1978.

O seu mais recente disco com o título Kakinhento está no mercado desde Novembro de 2016.

Rate this item
(0 votes)
. .
.
.