O termo "bicefalia" não é unívoco e, pois, deve-se distinguir-lhe os sentidos; "bicefalia", pode significar em primeiro ângulo, os valores essenciais que sustentam a coexistência de duas lideranças paralelas e coesas, expressas numa unidade de acção à luz dos mesmos interesses políticos e partidários.

E o que ficou provado?

A covardia, medo e hipocrisia dos que fingem que o contestam, também ficou bem claro de que JES é o MPLA e o MPLA é o JES, quanto aos restantes não passam de simples seguidores arrastados pela sua pujança segurança e confiança.

A minha entrevista a Voz da América (VOA), no programa Angola fala só, da Sexta-feira, 02, está a provocar muito questionamento por parte dos simpatizantes de Partidos da oposição Angolana por ter dito que Se (condicional) João Lourenço não mudar no sentido negativo, se continuar com este estilo, eu não vejo neste momento ninguém na oposição política, na sociedade civil verdadeira (excluir Ajprz, Amangola, Movimento Nacional Espontâneo (MNE), Kabuscorp, etc.) e líderes religiosos, capaz de fazer melhor.

O quatro de fevereiro é uma data memorável, reservada pelo sentimento de luta e de renascimento do País. Neste ângulo, a vinda de Sua Excelência Senhor Presidente da República de Angola Digníssimo Dr. João Manuel Gonçalves Lourenço, pagou para Angola o acontecer de uma nova, caracterizada pelo renascimento do angolano no angolano, de Angola em África, por uma pátria contrária ao passado, onde a corrupção é vista como um vírus de prejuízo capital sobre a economia de mercado, sobre o progresso do País, sobre o crescimento individual de cada um de nós angolanos, colocando em causa a imagem do País na óptica internacional e fazendo do fossilismo a palavra fundamental para expuser Angola.

O título deste texto parece estranho e até contraditório. Como é que alguém já falecido estaria preso? Antes de desenvolver o assunto, permitam-me, por introito, fazer uma nota prévia.