Voz de Angola

Voz de Angola

Sou jornalista angolano apaixonado pela política, atualmente trabalhando como editor e Colunista do Jornal Digital Voz de Angola desde janeiro de 2018, escreve sobre os artigos da economia e da politica em geral.

[email protected]  Tel: (+244) 953754894

O ministro de Estado e do Desenvolvimento Económico e Social angolano destacou hoje as reformas em curso em Angola, que estão a trazer "maior credibilidade" ao país, o que irá facilitar o desenvolvimento económico e social.

Angola e a Total inauguraram hoje a prospeção de um novo campo petrolífero em águas ultra profundas operado pela petrolífera francesa, dando um novo impulso para a recuperação da economia angolana.

O Presidente da republica João Lourenço condecorou hoje 72 personalidades civis e militares, entre elas o histórico nacionalista Viriato da Cruz, no quadro das cerimónias do 43.º aniversário da independência de Angola (11 de novembro de 1975), que se celebra domingo.

A construção da Refinaria de Cabinda, que deverá ter uma capacidade diária de produção de 60 mil barris de petróleo bruto diária, foi adjudicada ao consórcio United Shine, em parceria com a Sonangol Refinação - Sonaref.

A construtora tem retidos em Angola, segundo a administração, 15 milhões de euros que não consegue transferir

Os deputados propõem o aumento da moldura penal para a transmissão deliberada do VIH/Sida e de outras doenças sexualmente transmissíveis.

Jornalista e escritor Luís Fernando lançou ontem um livro/reportagem sobre o primeiro ano de mandato de João Lourenço à frente do país, obra que só foi do conhecimento do chefe de Estado angolano depois de concluída.

Sem surpresas, neste domingo (28), Jair Messias Bolsonaro foi oficialmente eleito presidente do Brasil. Após sete mandatos como deputado federal, o capitão da reserva venceu o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad (PT) e é o 16º militar a ocupar o cargo, o terceiro eleito pelo voto direto.

Angola, com uma exibição de luxo, goleou hoje, em Luanda, a Mauritânia por 4-1 e assumiu a liderança do Grupo I de apuramento para a Taça das Nações Africanas (CAN) de
Num jogo disputado no Estádio 11 de Novembro, e perante cerca de 20 mil espetadores, Angola acabou com a invencibilidade e inviolabilidade dos mauritanos, que até começaram a ganhar, com um tento de Hacen El Id, logo aos dois minutos.

O magistrado destaca que a circunstância política vigente no país sustenta a ideia de combate à impunidade de determinadas pessoas que sempre se sentiram acima da lei.