Aplicativo FaceApp é denunciado por senador nos EUA e pode ser investigado pelo FBI

O senador Chuck Schumer, chefe da minoria democrata do Senado dos Estado Unidos, pediu ao FBI e a Comissão Federal de Comércio (FTC) que investigassem o aplicativo FaceApp, que ficou famoso por envelhecer as pessoas. A acusação do senador é que o app rouba dados.

Outras pessoas já levantaram este questionamento, dizendo que no lugar de selecionar apenas a foto a ser modificada, o FaceApp fazia o upload de todas as fotos do usuário para um serviço na nuvem. O principal argumento do senador é origem do app: ele é desenvolvido na Rússia.

“O FBI e a FTC devem olhar para os riscos de segurança e privacidade, porque milhões de americanos usaram o aplicativo e ele é de propriedade de uma empresa sediada na Rússia, além disso, os usuários são obrigados a fornecer acesso irrevogável às suas fotos e dados pessoais”, alertou o senador no Twitter.

O Comitê Nacional Democrata chegou a recomendar que os políticos que tiverem intenção de se candidatarem para as eleições não usem o aplicativo por conta do seu potencial risco.

Resposta

Especialistas dizem que, apesar de não acreditarem que o app siga a risca a Lei Geral de Proteção de Dados, não há indícios de que ele roube dados e fotos. Em comunicado para o 9to5Mac, os responsáveis pelo aplicativo ainda disseram que usam serviço de nuvem da Amazon e não de uma empresa russa.

O FBI e a FTC não deram retorno até então ao pedido do democrata.

Rate this item
(0 votes)
. .
.
.